Javier Salvago – Quinta-feira Santa

"Quinta-feira Santa", um poema de Javier Salvago. A mesma lua, o mesmo aroma de laranjeiras perfumando as ruas, onde a vida explode em uma multidão de corpos que se atraem e se procuram. (...)

Javier Salvago – No verso de uma velha fotografia

Os Beatles ainda não haviam surgido, nem haviam crivado de balas Che Guevara. Nat King Cole cantava "ansiedad de tenerte en mis brazos" ou "solamente una vez se entrega el alma" e no cinema provavelmente passava "Sete noivas para sete irmãos". O comandante Armstrong ainda não havia deixado sua profana pegada no acidentado rosto da … Continue lendo Javier Salvago – No verso de uma velha fotografia

Javier Salvago – Ano Novo

Como as coisas não podiam ficar pior - escreveu Kafka, em seu Diário - melhoraram. Como eu gostaria, ante este negro e inóspito horizonte que se abre, diante de mim - como mais um ano, ou como menos um ano -, de poder dizer o mesmo. Mas sinto que ainda não cheguei ao fundo, que … Continue lendo Javier Salvago – Ano Novo

Javier Salvago – Um pouco mais sábios, um pouco mais cegos

Quando você não é mais jovem, se convence de que o diabo sabe mais porque é velho e admite que os anos nos ensinam a distinguir a realidade do sonho. Talvez não. Talvez a vida só se nos mostre uma vez - quando temos olhos para aprecia-la - e depois vamos esquecendo seu rosto e … Continue lendo Javier Salvago – Um pouco mais sábios, um pouco mais cegos

Javier Salvago – Convém não esquecer

Por esta via que chamam vida, vamos com cautela devida, tal qual um cego. Mas em cinzas termina todo e qualquer fogo. Trad.: Nelson Santander Javier Salvago - Conviene no Olvidarlo Por esta senda, que llaman vida, todos vamos a tientas, igual que un ciego. En ceniza terminan todos los fuegos.

Javier Salvago – Fim de Festa

Enfim sós, vida. A festa acabou e não há mais ninguém que possa nos obrigar a forçar sorrisos, ou a inventar incômodas mentiras piedosas. Todos sumiram. Despe-te sem medo. Conheço as velhas rugas de tua carne triste. Acariciei-as. Sei o que teu rosto oculta por baixo da maquiagem. Enfim sós, vida. A casa em silêncio … Continue lendo Javier Salvago – Fim de Festa