Roger Wolfe – O amor, suponho

Tenho andado a pensar em escrever um poema de amor dedicado à minha mulher, a verdade é que não sei por que mas fico incrivelmente triste e os poemas de amor não me têm saído suficientemente bem - ou talvez eu nunca me tenha esforçado de forma séria -; suponho que o amor deve ser … Continue lendo Roger Wolfe – O amor, suponho

Roger Wolfe – A Última Noite da Terra

O melro de todos os anos voltou a visitar minha casa E, no entanto, permaneço aqui. Sua melodia não muda, já o escrevi antes. Mas o meu trabalho é constatar o óbvio e é isso que o melro faz-me recordar. O tempo passa, as pessoas envelhecem, morrem por sua própria mão ou com ajuda. As … Continue lendo Roger Wolfe – A Última Noite da Terra

Roger Wolfe – Pálpebra

Pedro Salinas disse num poema que não quer deixar de sentir a dor da ausência da mulher que ama porque isso é tudo o que dela fica: a dor. Não me recordo das suas palavras exactas. Ele di-lo melhor do que eu. Eram outros tempos. Salinas está morto. A mulher que ele amava também. Em … Continue lendo Roger Wolfe – Pálpebra