Lêdo Ivo – Achamento e duração dos mortos

És o cemitério. Os mortos não jazem debaixo da terra. Não estão ocultos num lençol de relva mas sob tua pele. Tuas veias são ruas onde os mortos passeiam fagueiros, e em férias percorrem, turistas do eterno, os museus do éter. E nas terras velhas de tua memória almas veraneiam. Meu filho, viver é comerciar … Continue lendo Lêdo Ivo – Achamento e duração dos mortos

Lêdo Ivo – A Queimada

Queime tudo o que puder: as cartas de amor as contas telefônicas o rol de roupas sujas as escrituras e certidões as inconfidências dos confrades ressentidos a confissão interrompida o poema erótico que ratifica a impotência e anuncia a arteriosclerose os recortes antigos e as fotografias amareladas. Não deixe aos herdeiros esfaimados nenhuma herança de … Continue lendo Lêdo Ivo – A Queimada

Lêdo Ivo – Epitalâmio

A terra cessa de girar, para que eu te ame. Não há mais Dia e Noite, meu amor. Somos hóspedes do impossível. Tudo é verdade e as horas irrompem como vulcões. O mar não clama, embora ainda exista. Para os que amam, como nós, as rotações foram abolidas, os séculos assumem a forma de um … Continue lendo Lêdo Ivo – Epitalâmio