Mary Oliver – O dia de verão

Quem fez o mundo? Quem fez o cisne e o urso-negro? Quem fez o gafanhoto? Este gafanhoto, quero dizer - o que se lançou da grama, o que agora come açúcar na minha mão, o que move suas mandíbulas para frente e para trás ao invés de para cima e para baixo - o que … Continue lendo Mary Oliver – O dia de verão

Mary Oliver – Quando a morte chegar

Quando a morte chegar como um urso faminto no outono; Quando a morte chegar e tirar da carteira todas as moedas brilhantes para me comprar, e em seguida lacra-la; quando a morte chegar como um sarampo-varicela quando a morte chegar como um iceberg entre as omoplatas, quero atravessar o portal cheia de curiosidade, me perguntando: … Continue lendo Mary Oliver – Quando a morte chegar

Mary Oliver – A jornada

Um dia você finalmente soube o que tinha que fazer, e começou, embora as vozes à sua volta continuassem berrando seus maus conselhos - embora a casa toda começasse a tremer e você sentisse o velho puxão nos seus calcanhares. "Remende minha vida!" cada voz clamou. Mas você não parou. Você sabia o que tinha … Continue lendo Mary Oliver – A jornada

Mary Oliver – Gansos selvagens

Você não tem que ser bom. Você não precisa atravessar o deserto de joelhos, por cem milhas, penitenciando-se. Você só tem que deixar o animal macio do seu corpo amar o que ele ama. Fale-me sobre o desespero, o seu, e eu lhe direi o meu. Enquanto isso, o mundo continua. Enquanto isso, o sol … Continue lendo Mary Oliver – Gansos selvagens

Mary Oliver – O quarto signo do zodíaco

1. Porque eu deveria ter ficado surpresa? Caçadores percorrem a floresta sem um som. O caçador, armado com seu rifle, a raposa com seus pés de seda, a serpente em seu império de músculos — todos se movem em silêncio, famintos, cuidadosos, atentos. Exatamente como o câncer entrou na floresta do meu corpo, sem um … Continue lendo Mary Oliver – O quarto signo do zodíaco

Mary Oliver – Como é conosco, e como é com eles

Nós nos tornamos religiosos, depois nos afastamos disso, depois ficamos carentes e talvez voltemos atrás. Nos dedicamos a ganhar dinheiro, depois nos voltamos para a vida moral, depois pensamos novamente em dinheiro. Conhecemos pessoas maravilhosas, mas as perdemos para os nossos negócios. Estamos, como diz o refrão, por toda parte. A constância, aparentemente, tem mais … Continue lendo Mary Oliver – Como é conosco, e como é com eles