Joan Margarit – Esboço para um Epílogo

Diante de ti sentes um rumor de passos quem vem do futuro, essa torre demolida antes que a construíssem. Só existe a dúvida moral: ama, não penses na camada de pó a que tanto aludes, ostensivamente, quando dizes: "minha vida". E, do prestígio das negações, desconfia: a vida representa não só a vitória dos anos … Continue lendo Joan Margarit – Esboço para um Epílogo

Israel Zangwill – Um dia, estando entre nós dois o Atlântico…

Um dia, estando entre nós dois o Atlântico, senti a tua mão na minha; Agora, tendo a tua mão na minha, sinto entre nós dois o Atlântico. Trad.: Cecília Meireles

Manuel António Pina – Numa Estação de Metrô

A minha juventude passou e eu não estava lá. Pensava em outra coisa, olhava noutra direção. Os melhores anos da minha vida perdidos por distração! Rosalinda, a das róseas coxas, onde está? Belinda, Brunilda, Cremilda, quem serão? Provavelmente professoras de Alemão em colégios fora do tempo e do espa- ço! Hoje, antigamente, ele tê-las-ia amado … Continue lendo Manuel António Pina – Numa Estação de Metrô

Ezra Pound – Metrô

A visão destas faces dentre a turba: Pétalas num ramo úmido, escuro. Trad.: Augusto de Campos In a station of the metro The apparition of these faces in the crowd; petals on a wet, black bough.

Konstantinos Kaváfis – Coisas Ocultas

De tudo quanto fiz e quanto disse, não procurem saber quem eu era. Um obstáculo havia e transformou os meus atos e o meu modo de viver. Um obstáculo havia e me deteve cada vez em que eu ia falar. Os mais despercebidos dos meus atos, e, de meus escritos, os mais dissimulados – só … Continue lendo Konstantinos Kaváfis – Coisas Ocultas

Rupi Kaur – preliminares

você envolve meu cabelo com os dedos e puxa é assim que você tira música de mim — preliminares Trad.: Ana Guadalupe You wrap you fingers around my hair and pull this is how you make music out of me — foreplay

Bruna Beber – Romance em doze linhas

quanto falta pra gente se ver hoje quanto falta pra gente se ver logo quanto falta pra gente se ver todo dia quanto falta pra gente se ver pra sempre quanto falta pra gente se ver dia sim dia não quanto falta pra gente se ver às vezes quanto falta pra gente se ver cada … Continue lendo Bruna Beber – Romance em doze linhas

Sérgio Jockyman – Os votos

Pois desejo primeiro que você ame e que amando, seja também amado. E que se não o for, seja breve em esquecer e esquecendo não guarde mágoa. Desejo depois que não seja só, mas que se for, saiba ser sem desesperar. Desejo também que tenha amigos e que mesmo maus e inconsequentes sejam corajosos e … Continue lendo Sérgio Jockyman – Os votos

Felipe Benítez Reyes – O desenho na água

Bem sabes que estes anos passarão, que tudo terminará em literatura: a imagem das noites, as lendas da triunfante juventude e as cidades vividas como corpos. Que estes anos passarão tu já sabes, pois são teus como se possuísses a neve e a neblina, como é do mar a bruma ou do ar a cor … Continue lendo Felipe Benítez Reyes – O desenho na água