Arnaldo Antunes – Lugar Nenhum

Não sou brasileiro Não sou estrangeiro Não sou brasileiro Não sou estrangeiro Eu não sou de nenhum lugar Sou de lugar nenhum Sou de lugar nenhum Não sou de São Paulo Não sou japonês Não sou carioca Não sou português Não sou de Brasília Não sou do Brasil Nenhuma pátria me pariu Eu não tô … Continue lendo Arnaldo Antunes – Lugar Nenhum

Knut Hamsun – Em cem anos, tudo estará esquecido

Reviro-me insone por noites a fio, qual náufrago num barco adernando, e tudo por que tanto tenho sofrido ao fim sempre vem dar em pranto. Mas por que sofrer tanto? Em cem anos, tudo estará esquecido. Num sobressalto me vejo cantando personagem da própria labuta. Comungo com Deus qual gigante desperto e a mesa com … Continue lendo Knut Hamsun – Em cem anos, tudo estará esquecido

Miriam Reyes – Imóvel

abandonado a teu peso de homem imóvel olhas-me com antiquíssimos ressentimentos. Ouve-me bem: sou inocente de teu passado não sou a tua puta mãe nem a tua enferma mãe nem a tua louca mãe embora seja uma puta louca. Não mereço receber agressões alheias, atrasadas e caducas. Não projetes em mim os fantasmas de tua … Continue lendo Miriam Reyes – Imóvel

Joan Margarit – Um pobre instante

A morte não é mais do que isto: um quarto, a luminosa tarde na janela, e este toca-fitas na mesinha tão desligado como o teu coração com todas as tuas canções cantadas para sempre. Teu último suspiro segue dentro de mim, todavia em suspenso: não deixo que termine. Sabes qual é, Joana, o próximo concerto? … Continue lendo Joan Margarit – Um pobre instante

Josep M. Rodríguez – Equação

De pé neste penhasco, aceito a mentira da paisagem. Tudo é inacessível: o orvalho      – que é suor vegetal – e o comboio que passa. Uma cegonha voa a preto e branco. Tem o seu ninho no cimo da igreja que fica junto ao cemitério. Estranho paradoxo, a pedra testemunha a fugacidade, a carne é … Continue lendo Josep M. Rodríguez – Equação

Renato Russo – Música Urbana 2

Em cima dos telhados as antenas de TV tocam música urbana Nas ruas os mendigos com esparadrapos podres cantam música urbana Motocicletas querendo atenção às três da manhã É só música urbana Os PMs armados e as tropas de choque vomitam música urbana E nas escolas as crianças aprendem a repetir a música urbana Nos … Continue lendo Renato Russo – Música Urbana 2

Miquel Martí i Pol – Tua Solidão

Enquanto puderes, não desperdices tua solidão, dedicando-a a uma absurda busca do nada, nem persigas a ti próprio obsessivamente por escuras galerias. Assustado pela luz dos preceitos. Sai no sol a pino e olha para as coisas difíceis. Considera que o jogo desmedido das palavras não te servirá de nada se não te apoiares naquilo … Continue lendo Miquel Martí i Pol – Tua Solidão