Antonio Carlos Secchin – [Não, não era ainda a era da passagem]

Não, não era ainda a era da passagem do nada ao nada, e do nada ao seu restante.  Viver era tanger o instante, era linguagem de se inventar o visível, e era bastante. Falar é tatear o nome do que se afasta. Além da terra, há só o sonho de perdê-la. Além do céu, o mesmo céu, que se alastra num … Continue lendo Antonio Carlos Secchin – [Não, não era ainda a era da passagem]