Moshé Ibn Ezra – São Túmulos de Tempos Antigos, Velhos

São túmulos de tempos antigos, velhos. Neles há gente que dorme um sono eterno. Nem ódio, nem inveja há no seu interior, nem amor, nem zangas de vizinhos. Os meus pensamentos não podem, quando os veem, distinguir entre servos e senhores. Versão de Francisco José Viegas, tradução do hebraico de Maria José Cano. Peguei aqui:http://antoniocicero.blogspot.com.br/2015/08/moshe-ibn-ezra-sao-tumulos-de-tempos.html