Vicente Gaos – Homem Total

     Homenagem a Lope de Vega           I Olhos verdes de Marta de Nevares Olhos - negros talvez? - de Dorotea. Olhos azuis, límpida luz febea de Camila Lucinda. Que avatares de amor sem contenção! Gozos, pesares, gozos... Isto é amor. Quem não me crê, mire-se no olhar que se pode ver nos olhos de uma mulher. … Continue lendo Vicente Gaos – Homem Total

Vicente Gaos – Esquecei

Esquece, homem... Esquece que és cinzas e tem de converter-te em cinzas. Esquece dessa quarta-feira e do in pulvis reverteris. Pois embora sejas cinza e pó, há vida, amor, beleza ao redor. É verdade: beleza, amor, vida, fugitivas flores de um dia. Mas flores, sim. Enquanto durar a magia verdadeira de seu perfume, esquece do … Continue lendo Vicente Gaos – Esquecei

Vicente Gaos – A vida

Os ardorosos signos da vida pulsam na atmosfera do verão. O mar respira tal como um varão, como uma criatura enfurecida. Oh gozo e amor, sangue furioso, cósmica vibração de um mundo arcano. Mundo que sinto ao tatear teu crânio frágil quando nele minha mão pouso. Te amo, sim, te amo, sonho forte, Fecho os … Continue lendo Vicente Gaos – A vida

Vicente Gaos – Testamento

Eu, Vicente Gaos, natural de lugar nenhum, mil anos de idade, de estado civil solitário, instável domiciliado/refugiado em um canto do cosmos, profissão náufrago na sombra, sem documento de identidade, sem títulos, condecorações nem diplomas de qualquer tipo, nenhum sinal particular visível no peito ou em qualquer outra parte do corpo, sem nenhuma cicatriz além … Continue lendo Vicente Gaos – Testamento