Anônimo – da “Antologia Grega”

Não esbanjem comigo o odor da mirra, nem ofereçam coroas de flores, nem acendam a pira funerária, tudo isso é desperdício; ofereçam-me presentes, se quiserem, enquanto estiver vivo - mas espalhar cinzas no vinho torná-lo-á lama e dele não beberão os mortos. Versão: José Alberto Oliveira