Charles Bukowiski – oh, sim

há coisas piores do que estar sozinho mas muitas vezes leva décadas para perceber isso e na maioria das vezes quando você percebe é tarde demais e não há nada pior do que tarde demais Trad.: Nelson Santander oh, yes there are worse things than being alone but it often takes decades to realize this … Continue lendo Charles Bukowiski – oh, sim

Charles Bukowski – Manual de Combate

Eles chamaram Celine de nazista eles chamaram Pound de fascista eles chamaram Hamsun de nazista eles puseram Dostoiévski diante de um esquadrão de fuzilamento e você sabe que eles atiraram em Lorca submeteram Hemingway a tratamento de choque e você sabe que ele se matou e eles levaram Villon para fora da cidade (Paris) e … Continue lendo Charles Bukowski – Manual de Combate

Charles Bukowski – Como ser um grande escritor

você tem que trepar com um grande número de mulheres belas mulheres e escrever uns poucos e decentes poemas de amor. não se preocupe com a idade e/ou com os talentos frescos e recém-chegados; apenas beba mais cerveja mais e mais cerveja e vá às corridas pelo menos uma vez por semana e vença se … Continue lendo Charles Bukowski – Como ser um grande escritor

Charles Bukowski – Para Jane Cooney Baker, morta em 22/01/1962

e então você se foi me deixando aqui num quarto com uma cortina rasgada e o Idílio de Siegfried tocando no radinho vermelho. e então você se foi tão rápido quanto quando você veio pra mim, e nós tínhamos dito adeus antes, e quando eu estava limpando seu rosto e lábios você abriu os maiores … Continue lendo Charles Bukowski – Para Jane Cooney Baker, morta em 22/01/1962

Charles Bukowski – Agarre o Escuro

estou sentado aqui agora bêbado escutando as mesmas sinfonias que me deram a vontade de seguir em frente quando eu tinha 22 anos. 40 anos depois elas e eu já não somos mais tão mágicos. você deveria ter-me visto tão esbelto sem barriga eu era um pedaço de homem: flamejante, forte, insano. dissesse uma palavra … Continue lendo Charles Bukowski – Agarre o Escuro

Charles Bukowski – Um poema de amor

todas as mulheres todos os beijos delas as formas variadas como amam e falam e carecem. suas orelhas elas todas têm orelhas e gargantas e vestidos e sapatos e automóveis e ex- maridos. principalmente as mulheres são muito quentes elas me lembram a torrada amanteigada com a manteiga derretida nela. há uma aparência no olho: … Continue lendo Charles Bukowski – Um poema de amor

Charles Bukowski – Os Gênios da Raça

não há nada a discutir não há nada a lembrar não há nada a esquecer é triste e não é triste parece que a coisa mais sensata que uma pessoa pode fazer é se sentar com uma bebida na mão enquanto as paredes acenam seus sorrisos de adeus alguns passam por tudo isso com uma … Continue lendo Charles Bukowski – Os Gênios da Raça

Charles Bukowski – Outra Cama

outra cama outra mulher mais cortinas outro banheiro outra cozinha outros olhos outro cabelo outros pés e dedos. todos à procura. a busca eterna. você fica na cama ela se veste para o trabalho e você se pergunta o que aconteceu à última e à outra antes dela… é tudo tão confortável — esse fazer … Continue lendo Charles Bukowski – Outra Cama

Charles Bukowski – Até

Nós temos que viver com a perda e talvez jogar com uma mão de cartas ruim e nós sabemos o tempo todo qual é o placar. Nós o suportamos como Hemingway ou o descartamos como Camus mas nós sabemos nós sabemos. É assim que funciona e damos corda no relógio e esperamos pela madrugada ou … Continue lendo Charles Bukowski – Até

Charles Bukowski – O Matador Sorri

as antigas namoradas ainda telefonam algumas do ano passado algumas do ano retrasado algumas de anos atrás é bom poder por um fim nas coisas que não funcionam também é bom não odiar ou mesmo esquecer a pessoas com quem você falhou. aprecio quando elas me dizem que estão tendo sorte com um homem sorte … Continue lendo Charles Bukowski – O Matador Sorri