Maya Angelou – Quando as grandes árvores caem

Quando as grandes árvores caem,rochas de colinas distantes estremecem,leões se escondemna relva alta,e até os elefantesarrastam-se em busca de segurança. Quando as grandes árvores caemna floresta,pequenas coisas recolhem-se ao silêncio,seus sentidoserodidos para além do medo. Quando grandes almas morrem,o ar ao nosso redor se tornaleve, raro, estéril.Nós respiramos, brevemente.Nossos olhos, brevemente,enxergam comuma dolorosa nitidez.Nossa memória, … Continue lendo Maya Angelou – Quando as grandes árvores caem

Maya Angelou – Uma verdade corajosa e surpreendente

Nós, este povo, em um pequeno e solitário planetaViajando através do espaço acidentalPassando por estrelas distantes, cruzando o caminho de indiferentes sóisPara um destino onde todos os sinais nos advertem queÉ possível e imperativo que aprendamosUma verdade corajosa e surpreendente E quando chegarmos a isso, Ao dia da pacificaçãoQuando libertarmos nossos dedosDos punhos da hostilidadeE … Continue lendo Maya Angelou – Uma verdade corajosa e surpreendente

Maya Angelou – Ainda assim me Levanto

Você pode me inscrever na história Com as mentiras amargas que contar Você pode me arrastar no pó, Ainda assim, como pó, vou me levantar Minha elegância o perturba? Por que você afunda no pesar? Porque eu caminho como se eu tivesse Petróleo jorrando na sala de estar Assim como a lua ou o sol … Continue lendo Maya Angelou – Ainda assim me Levanto