Marie Howe – Singularidade

Singularidade (depois de Stephen Hawking) Você às vezes não gostaria de acordar para a singularidadeque um dia fomos? tão compactos ninguémprecisava de cama, ou comida, ou dinheiro — ninguém se escondendo no banheiro da escolaou sozinho em casa abrindo a gavetaonde os comprimidos são guardados. Pois cada átomo que pertence a mimPertence a você. Lembra-se? … Continue lendo Marie Howe – Singularidade

Marie Howe – Quantas vezes

Não importa quantas vezes eu tente, não consigo impedir meu pai de entrar no quarto da minha irmã e não consigo ver melhor, inclinando-me daqui para olhar em seus olhos. Está escuro no corredor e todos estão dormindo. Este é o passado onde tudo já está perfeito e nada muda, onde o copo de água … Continue lendo Marie Howe – Quantas vezes

Marie Howe – Meus amigos mortos

Comecei, quando estou cansada e não consigo decidir a resposta que devo dar a uma pergunta desconcertante, a pedir a opinião dos meus amigos mortos e frequentemente a resposta é imediata e clara. Devo aceitar o emprego? Mudar-me para a cidade? Devo tentar conceber um filho em minha meia idade? Em uníssono, eles balançam suas … Continue lendo Marie Howe – Meus amigos mortos