Robert Schindel – Réquiem por uma Amizade

Morreu o meu hóspede, vejo-o ainda a descer, a descer Pelo caminho abaixo com a distância nos cabelos. E de noite, quando as estrelas o permitem, serpenteia, serpenteia O seu eco no coração, morreu o meu hóspede. Um riso, um sapato, o violino de estar aqui Bebíamos um copo ou dormíamos nas palavras mais novas … Continue lendo Robert Schindel – Réquiem por uma Amizade