Attila József – Dói demais

A morte atenta de dentro e fora te afugenta (ratinho oculto com receio) e, enquanto arderes, vais procurar junto às mulheres refúgio em braço, joelho e seio. Mais que o calor do colo afável, mais que o ardor, precisar muito é que te apressa; assim, quem quer que possa abraça uma mulher até que a … Continue lendo Attila József – Dói demais

Attila József – Dois Fragmentos

Igual motor já engatado, mas sem caminho a ser seguido, sou assim, e se fosse mais ousado só diria palavras sem sentido. ***** Quando se escreve um verso, ação diversa nos convém, o mar em vez de firme chão, navio em vez de trem. Quando se escreve em verso, não escrever nos convém. Trad.: Nelson … Continue lendo Attila József – Dois Fragmentos