Horácio – Ode 1/11

Não busques (é tabu!) saber que fim, Leucónoe, os deuses nos reservam. Põe de lado o horoscopo da babilônia e aceita: o que há de ser, será, quer nos dê Jove mais invernos, quer só este que em rochas quebra o mar Tirreno. Vive, bebe teu vinho e talha, ao curto prazo, anseios longos. Enquanto … Continue lendo Horácio – Ode 1/11

Horácio – Ode XI, I

não me perguntes — é vedado saber — o fim que a mim e a ti                darão os deuses Leucônoe nem babilônios números consultes                                        antes o que for        recebe quer te atribua Júpiter muitos invernos quer o último que o mar tirreno debilita com abruptas r o c h a s bebe … Continue lendo Horácio – Ode XI, I