Mario Benedetti – Currículo

A história é muito simples você nasce contempla perturbado o vermelho azul do céu o pássaro que emigra o desajeitado besouro que seu sapato esmagará destemido você sofre reclama por comida e por hábito por obrigação chora isento de culpas extenuado até que o sonho o desqualifique você ama se transfigura e ama por uma … Continue lendo Mario Benedetti – Currículo

Mario Benedetti – Tempo sem Tempo

Preciso de tempo, necessito desse tempo que os outros deixam de lado porque lhes sobra ou já não sabem o que fazer com ele tempo em branco em rubro em verde mesmo em castanho escuro não me importa a cor cândido tempo que eu não posso abrir e fechar como uma porta tempo para olhar … Continue lendo Mario Benedetti – Tempo sem Tempo

Mario Benedetti – Angelus

Quem me diria que o destino era isso Vejo a chuva através de letras invertidas Uma parede com manchas que parecem homens Os tetos dos ônibus brilhantes como peixes E essa melancolia que impregna as buzinas Aqui não há céu, Aqui não há horizonte. Há uma mesa grande para todos os braços E uma cadeira … Continue lendo Mario Benedetti – Angelus

Mario Benedetti – Em Pé

Continuo em pé por pulsar por costume por não abrir a janela decisiva e olhar de uma vez a insolente morte essa mansa dona da espera continuo em pé por preguiça nas despedidas no fechamento e demolição da memória não é um mérito outros desafiam a claridade o caos ou a tortura continuar em pé … Continue lendo Mario Benedetti – Em Pé

Mario Benedetti – Lento mas vem

Lento mas vem  o futuro se aproxima  devagar mas vem hoje está mais além das nuvens que escolhe e mais além do trovão e da terra firme demorando-se vem  qual flor desconfiada  que vigila ao sol  sem perguntar-lhe nada iluminando vem  as últimas janelas  lento mas vem  o futuro se aproxima  devagar mas vem já … Continue lendo Mario Benedetti – Lento mas vem