Bei Dao – Resposta

A degradação é o passaporte do vilão,
A nobreza é epitáfio do nobre.
Olhe: como o céu dourado é inundado
do reflexo das sombras torcidas dos mortos.

Passada a época do gelo,
Por que ainda há gelo em toda a parte?
Já foi descoberto O Cabo da Boa Esperança,
por que mil velas ainda competem no Mar Morto?

Eu vim para este mundo
trazendo apenas papel, corda e sombra,
para anunciar antes do julgamento
a voz que tenha sido julgada:

Tenho de lhe dizer, mundo,
Eu-não-acredito!
Mesmo que haja mil desafiantes a seus pés,
conte comigo como o milésimo primeiro.

Não acredito que o céu seja azul;
Não acredito em ecos do trovão;
Não acredito que os sonhos sejam irreais;
Não acredito que a morte não seja retaliada.

Se o mar é destinado a quebrar os diques
deixe todas as águas amargas me encherem o coração;
Se o continente é destinado a crescer
deixe a humanidade optar por outro pico da existência.

Novas mudanças e estrelas a brilhar
estão a adornar o céu sem obstáculos;
São pictogramas de cinco mil anos.
São os olhos atentos das gerações futuras.

Trad.: Yao Feng