Ángel González – O amanhã é um mar profundo que precisamos atravessar a nado

Queria ser alga, alga enredada na parte suave de tuas coxas. Sopro de brisa nas tuas bochechas. Leve areia sob tua pegada. Queria ser água, água salgada quando corres nua no litoral. Sol cortando em sombra tua banal Silhueta virgem recém-molhada. Tudo quisera ser, indefinido, ao teu redor: vista, luz, ambiente gaivota, céu, navio, vela, … Continue lendo Ángel González – O amanhã é um mar profundo que precisamos atravessar a nado

Ángel González – Aniversário

Eu percebo: como vou-me tornando menos certo, confuso, dissolvendo-me no ar cotidiano, bruto pedaço de mim, desgastado e de punhos quebrados. Eu compreendo: vivi mais um ano, e isso é muito duro. Pulsar o coração todos os dias quase cem vezes por minuto! Para viver um ano é necessário morrer muitas vezes muito. Trad.: Nelson … Continue lendo Ángel González – Aniversário

Ángel González – Todos vocês parecem felizes…

… e sorriem, às vezes, quando falam. E até dizem uns aos outros palavras de amor. Mas amam-se de dois em dois para odiar de mil em mil. E guardam toneladas de asco por cada milímetro de felicidade. E parecem – nada mais que parecem – felizes, e falam com o fim de ocultar essa … Continue lendo Ángel González – Todos vocês parecem felizes…