Joshua Jennifer Espinoza – Isto é o que faz de nós Mundos

Como a luz, masao contrário, nós ondulamos. Dobramos a esquinae fazemos desapareceras colinas. Você rearranja meus pedaços até nãodoer mais. Fim do medo noturnoentranhado na pele. Fim da morte inocente. Meus cabelos perdem seus átomos.Meu corpo brilhano escuro. Planetas são esmagadosno esquecimento,despojados do seu poderde nomear as coisas. Nosso amor ocupa o ar. Nosso amor … Continue lendo Joshua Jennifer Espinoza – Isto é o que faz de nós Mundos

Jane Kenyon – Discutindo a melancolia

"Discutindo a melancolia", um poema de Jane Kenyon sobre a depressão 1 DO BERÇÁRIO Quando eu nasci, você esperava atrás de uma pilha de lençóis no berçário e, quando ficamos a sós, você se deitou sobre mim, espremendo a bile da desolação em cada poro.

Louise Glück – Uma fantasia

Vou lhe dizer uma coisa: todos os diaspessoas morrem. E isso é só o começo.Todos os dias, nas funerárias, nascem novas viúvas,novos órfãos. Eles se sentam com as mãos cruzadas,tentando decidir sobre esta nova vida. Depois eles estão no cemitério, alguns delespela primeira vez. Eles têm medo de chorar,às vezes de não chorar. Alguém se … Continue lendo Louise Glück – Uma fantasia

Robinson Jeffers – A canção da quietude

Bebe, bebe profundamente da quietude,     E às margens do mar-imensidãoEsquece de tua aflição, amiúde,     E de todas as misérias que virão.Mais calmo e frio do que a neblina,Que se desdobra e se inclinaSobre o vale escuro, e se rebobina,     Aprende a ser.   O Passado — foi um sonho ardente,     Um … Continue lendo Robinson Jeffers – A canção da quietude

Miller Williams – Poema de amor com torrada

"Poema de amor com torrada", um poema de Miller Williams Parte do que fazemos, fazemos para que as coisas aconteçam, o alarme para nos acordar, o café para preparar, o carro para ligar.

Leslie McGrath – Corpus

Corpus, um poema de Leslie McGrath.

Depois que lavaram meu corpo
e enfiaram meus braços nas mangas
de um vestido que comprei nos anos trinta
em um mercado de Cuernavaca, eles circundaram
um rosário em minhas mãos postas. (...)

Edgar Allan Poe – “O corvo” e “A filosofia da composição”

Leia "O Corvo", o clássico poema de Edgar Allan Poe (na genial tradução de Milton Amado), e, na sequência, "A Filosofia da Composição", o ensaio fundamental no qual o autor desvenda, passo a passo, os caminhos percorridos desde a ideia inicial até os detalhes que emprestam coerência e sentido ao texto poético.

William Butler Yeats – “When you are old and grey and full of sleep” em 4 traduções

"When you are old and grey and full of sleep", poema de William Butler Yeats, nas traduções de José Agostinho Baptista, Adriano Nunes, Paulo Vizioli e Jorge Wanderley

William Stafford – No monumento não-nacional ao longo da fronteira canadense

No monumento não-nacional ao longo da fronteira canadense, um poema de William Stafford