Joan Margarit – Professor Bonaventura Bassegoda

Lembrei-me de você, alto e corpulento,
atrevido, sentimental. Na época, você
era uma autoridade em Alicerces Profundos.
Iniciava as aulas sempre assim:
Senhores, bom dia.
Hoje faz tantos anos, tantos meses
e tantos dias que minha filha morreu.

E costumava secar algumas lágrimas.
Tínhamos vinte anos, mais ou menos,
e o homem corpulento que você era,
chorando durante a aula,
nunca nos fez sorrir.
Há quanto tempo você já não conta o tempo?
Tenho pensado em nós,
hoje que sou uma amarga sombra sua
porque minha filha agora faz dois meses,
três dias e seis horas
que tem seus alicerces profundos na morte.

5 de agosto de 2001, à meia noite

Trad.: Nelson Santander

PROFESOR BONAVENTURA BASSEGODA

Le he recordado, alto y corpulento,
procaz, sentimental. Por entonces, usted
era una autoridad en Cimientos Profundos.
Iniciaba las clases siempre así:
Señores, buenos días.
Hoy hace tantos años, tantos meses
y tantos días que murió mi hija.

Y solía secarse alguna lágrima.
Teníamos veinte años, más o menos,
y el hombre corpulento que usted era
llorando en plena clase,
nunca nos hizo sonreír.
¿Cuánto hace ya que usted no cuenta el tiempo?
He pensado en nosotros,
hoy que soy una amarga sombra suya
porque mi hija ahora hace dos meses,
tres días y seis horas
que tiene sus profundos cimientos en la muerte.

5 de agosto de 2001, a las 12 de la noche

Um comentário sobre “Joan Margarit – Professor Bonaventura Bassegoda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s