Louise Glück – Trevas primitivas

Como vocês podem dizer
que a terra deveria me dar prazer? Cada coisa
nascida é meu fardo; eu não posso ter êxito
com todos vocês.

E vocês gostariam de mandar em mim,
vocês gostariam de dizer-me
quem dentre todos é mais valioso,
quem mais se parece comigo.
E se apresentam como um exemplo
de vida pura, o distanciamento
que lutam para alcançar —

Como vocês podem me compreender
quando não conseguem compreender a si próprios?
Sua memória não é
poderosa o suficiente, não
chegará longe o suficiente —
Nunca se esqueçam que vocês são meus filhos.
Vocês não estão sofrendo porque se tocaram
mas porque nasceram,
porque exigiram uma vida
separada de mim.

Trad.: Nelson Santander

Early darkness

How can you say
earth should give me joy? Each thing
born is my burden; I cannot succeed
with all of you.

And you would like to dictate to me,
you would like to tell me
who among you is most valuable,
who most resembles me.
And you hold up as an example
the pure life, the detachment
you struggle to achieve —

How can you understand me
when you cannot understand yourselves?
Your memory is not
powerful enough, it will not
reach back far enough —
Never forget you are my children.
You are not suffering because you touched each other
but because you were born,
because you required life
separate from me.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s