Emily Dickinson – de “Não sou ninguém”

27
Poetas mártires — não clamam —
A Dor em sílabas transmudam —
Falam por eles seus poemas —
Quando já estejam mudos.

Pintores mártires — Não falam —
Com sua Obra eles almejam
Que quando já não sejam mais —
Alguns busquem na Arte — a Paz —

Trad.: Augusto de Campos

The Martyr Poets — did not tell —
But wrought their Pang in syllable —
That when their mortal name be numb —
Their mortal fate — encourage Some —

The Martyr Painters — never spoke —
Bequeathing — rather — to their Work —
That when their conscious fingers cease —
Some seek in Art — the Art of Peace —

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s