Francisco José Viegas – O Estoril

Os pulmões respondem; às vezes escutas
uma dor que se estende do braço direito
ao ombro mais distante, o esquerdo,
como um aviso, uma vontade de dormir.

Olhas então à tua volta: família, nomes
casa, livros – teu único legado – e uma
varanda aberta para um sábado de luz.
Por estas coisas simples sobrevives,

o caminho nasce sobre o mar; os pulmões
respondem, acompanhando a respiração,
cumprindo o dever de todos os dias,

percorrendo o mapa que vai do frio ao frio
como uma chuva de Inverno, uma lista
de coisas familiares, fantásticas, regulares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s