Amalia Bautista – Agora

Agora que a estrada que devo percorrer
é um viaduto por sobre uma rodovia
do qual dá medo de olhar, porque o abismo
implacável me chama.
Agora que morreu a esperança
como um pássaro jogado de seu ninho
por irmãos mais fortes.
Agora que é noite todo dia,
inverno todo ano
e as semanas só têm segundas-feiras,
para onde olhar, para onde voltar os olhos,
que não encontrem os olhos da morte?

Trad.: Nelson Santander

Ahora

Ahora que el camino que debo recorrer
es un paso elevado sobre una carretera
que da miedo mirar, porque el abismo
implacable me llama.
Ahora que se ha muerto la esperanza
como un pájaro echado de su nido
por hermanos más fuertes.
Ahora que es de noche todo el día,
invierno todo el año
y las semanas sólo tienen lunes,
¿dónde mirar, dónde volver los ojos,
que no encuentre los ojos de la muerte?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s