Jane Kenyon – O pretendente

Repousamos de costas um para o outro. As cortinas
sobem e descem,
como o peito de alguém dormindo.
Os ventos movem as folhas do bordo;
elas expõem seus lados iluminados,
girando todas de uma vez
como um cardume de peixes.
Subitamente, compreendo que estou feliz.
Por meses esse sentimento
tem-se aproximado, parando
para curtas visitas, como um tímido pretendente.

Trad.: Nelson Santander

The Suitor

We lie back to back. Curtains
lift and fall,
like the chest of someone sleeping.
Wind moves the leaves of the box elder;
they show their light undersides,
turning all at once
like a school of fish.
Suddenly I understand that I am happy.
For months this feeling
has been coming closer, stopping
for short visits, like a timid suitor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s