Joan Margarit – Mãe e filha

Hoje tuas mãos são todo o passado dela:
há trinta anos de amor no fundo de tuas palmas.
Velaste-a durante toda a noite:
deitas-te na cama ao lado dela,
teu peito quente contra suas costas,
seus cansados cabelos em teu rosto.
Tu a abraças murmurando em seu ouvido
e, enquanto isso, a acaricias.
São as últimas noites, e sentes o calor
de seu esgotado corpo que conheces tão bem.
Aprenderás a cuidar dela na morte.
Ela sempre foi uma menina: deves velar seu sono,
que se parece cada vez mais com
a profunda sombra da alegria
para onde escorre entre tuas mãos.

Trad.: Nelson Santander

MADRE E HIJA

Hoy tus manos son todo su pasado:
hay treinta años de amor al fondo de tus palmas.
La has velado a lo largo de la noche:
te tiendes en la cama junto a ella,
tu pecho cálido contra su espalda,
sus cansados cabellos en tu rostro.
La abrazas murmurándole al oído
y, mientras, la acaricias.
Son las últimas noches, y sientes el calor
de su cuerpo agotado que conoces tan bien.
Aprenderás a cuidarla en la muerte.
Siempre ha sido una niña: debes velar su sueño,
que se va pareciendo, más y más,
a la profunda sombra de alegría
por donde se desliza entre tus manos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s