Louise Glück – Vésperas (4)

Eu não pergunto mais onde você está.
Você está no jardim; você está onde John está,
no terreiro, absorto, segurando sua espátula verde.
É assim que ele jardina: quinze minutos de intenso esforço,
quinze minutos de estática contemplação. Às vezes
eu trabalho ao lado dele, em tarefas de apoio,
capinando, esfolhando as alfaces; às vezes eu o observo
do alpendre próximo ao jardim de cima até o crepúsculo fazer
lâmpadas dos primeiros lírios: em todo esse tempo,
a paz nunca o abandona. Mas corre através de mim,
não como o sustento que mantém as flores,
mas como a luz brilhante através da árvore nua.

Trad.: Nelson Santander

Vespers

I don’t wonder where you are anymore.
You’re in the garden; you’re where John is,
in the dirt, abstracted, holding his green trowel.
This is how he gardens: fifteen minutes of intense effort,
fifteen minutes of estatic contemplation. Sometimes
I work beside him, doing the shade chores,
weeding, thinning the lettuces; sometimes I watch
from the porch near the upper garden until twilight makes
lamps of the first lilies: all this time,
peace never leaves him. But it rushes through me,
not as sustenance the flower holds,
but like the bright light through the bare tree.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s