Louise Glück – Vésperas (7)

Eu sei o que você planejou, o que pretendia fazer quando me ensinou
a amar o mundo, tornando impossível
afastar-me completamente, fechar-me completamente outra vez –
está em toda parte; quando eu fecho meus olhos,
o canto dos pássaros, o aroma de lilás do início da primavera, o aroma de verão das rosas:
você quer apartar de mim, cada flor, cada conexão com a terra –
e porque você me magoou, e porque você me quer
desolada ao final, a menos que você me queira tão carente de esperança
eu me recusaria a enxergar que no fim
nada me restou, e acreditaria, ao invés disso,
que ao final apenas você foi deixado para mim.

Trad.: Nelson Santander

Vespers

I know what you planned, what you meant to do, teaching me
to love the world, making it impossible
to turn away completely, to shut it out completely ever again —
it is everywhere; when I close my eyes,
birdsong, scent of lilac in early spring, scent of summer roses:
you mean to take it away, each flower, each connection with earth —
why would you wound me, why would you want me
desolate in the end, unless you wanted me so starved for hope
I would refuse to see that finally
nothing was left to me, and would believe instead
in the end you were left to me.