Matthew Olzmann – Carta à pessoa que gravou suas iniciais no mais antigo pinheiro de folha longa da América do Norte

Southern Pines, Carolina do Norte

Diga-me como é viver sem
curiosidade, sem se espantar. Navegar
em águas cristalinas, revirando os olhos
para os recifes de algas que ondulam
abaixo de você, ignorando o cintilar
das escamas de sereias no nevoeiro,
olhando para o mundo e sentindo
apenas tédio. Estar
à beira do precipício de algum vale selvagem,
as águias circulando, um rebanho de caribus
ribombando abaixo, e bocejar
com indiferença. Descobrir
algo primordial e sagrado.
Ter o cheiro da terra
dando-lhe as boas-vindas por toda parte.
Servir-se de tudo isso e, então,
puxar sua faca.

Trad.: Nelson Santander

Letter to the Person Who Carved His Initials into the Oldest Living Longleaf Pine in North America

Southern Pines, NC

Tell me what it’s like to live without
curiosity, without awe. To sail
on clear water, rolling your eyes
at the kelp reefs swaying
beneath you, ignoring the flicker
of mermaid scales in the mist,
looking at the world and feeling
only boredom. To stand
on the precipice of some wild valley,
the eagles circling, a herd of caribou
booming below, and to yawn
with indifference. To discover
something primordial and holy.
To have the smell of the earth
welcome you to everywhere.
To take it all in, and then,
to reach for your knife.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s