Ellen Bass – Relaxe

Coisas ruins vão acontecer.
Em seus tomates crescerá um fungo
e seu gato será atropelado.
Alguém deixará a sacola com o sorvete
derretendo no carro e jogará
seu suéter de cashmere azul na secadora.
Seu marido vai dormir
com uma garota da idade de sua filha, os seios transbordando
da blusa. Ou sua esposa se
lembrará que é lésbica
e o trocará pela vizinha. O outro gato —
aquele do qual você nunca gostou de verdade — contrairá uma doença
que exigirá que você abra sua boca febril
a cada quatro horas. Seus pais vão morrer.
Não importa quantas vitaminas tome,
nem quanto Pilates faça, você vai perder suas chaves
seus cabelos e sua memória. Se sua filha
não plugar o coração dela
a cada tomada elétrica pela qual passar,
você chegará em casa e descobrirá que seu filho esvaziou
a geladeira, arrastou-a até o meio-fio,
e ligou para a loja de eletrodomésticos usados para buscá-la — dinheiro da droga.
Há uma história budista de uma mulher perseguida por um tigre.
Quando chega a um penhasco, ela se depara com uma robusta trepadeira
e desce por ela até a metade. Mas há um tigre lá embaixo também.
E dois ratos — um branco e um preto — sobem correndo
e começam a roer a trepadeira. Nesse momento,
ela percebe um morango silvestre crescendo de uma fenda.
Ela olha para cima, para baixo, para os ratos.
Em seguida, ela come o morango.
Então aqui está a vista, a brisa, a pulsação
em sua garganta. Sua carteira será roubada, você engordará,
escorregará nos azulejos do banheiro de um hotel no exterior
e quebrará o quadril. Você vai estar sozinho.
Oh, saboreie o quão doce e azedo
o suco vermelho é, como as miúdas sementes
são trituradas entre seus dentes.

Trad.: Nelson Santander

BASS, Ellen. “Relax”. In:_____Like a Beggar. EUA: Copper Canyon Press, March 25, 2014.

Miniantologia Poética – 12

Relax

Bad things are going to happen.
Your tomatoes will grow a fungus
and your cat will get run over.
Someone will leave the bag with the ice cream
melting in the car and throw
your blue cashmere sweater in the drier.
Your husband will sleep
with a girl your daughter’s age, her breasts spilling
out of her blouse. Or your wife
will remember she’s a lesbian
and leave you for the woman next door. The other cat—
the one you never really liked—will contract a disease
that requires you to pry open its feverish mouth
every four hours. Your parents will die.
No matter how many vitamins you take,
how much Pilates, you’ll lose your keys,
your hair and your memory. If your daughter
doesn’t plug her heart
into every live socket she passes,
you’ll come home to find your son has emptied
the refrigerator, dragged it to the curb,
and called the used appliance store for a pick up—drug money.
There’s a Buddhist story of a woman chased by a tiger.
When she comes to a cliff, she sees a sturdy vine
and climbs half way down. But there’s also a tiger below.
And two mice—one white, one black—scurry out
and begin to gnaw at the vine. At this point
she notices a wild strawberry growing from a crevice.
She looks up, down, at the mice.
Then she eats the strawberry.
So here’s the view, the breeze, the pulse
in your throat. Your wallet will be stolen, you’ll get fat,
slip on the bathroom tiles of a foreign hotel
and crack your hip. You’ll be lonely.
Oh taste how sweet and tart
the red juice is, how the tiny seeds
crunch between your teeth.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s