Ellen Bass – O canto dos pássaros do meu pátio

Despair so easy. Hope so hard to bear.

—Thomas McGrath


Nunca ouvi tanto canto,
trinados puros como sinos de cristal,
mas não como os sinos: vivas, pequenas rajadas
de ar dos minúsculos pulmões felpudos
dos pássaros abrigados entre as folhas
rijas da oliveira e da amendoeira,
e do limão com seus rebites duros e verdes.
Enquanto o sol se põe recém-nascido
de espessas e robustas nuvens
suas vozes cintilantes capturam a luz
como fragmentos de alumínio espiralado.
Imagino suas patas enrugadas
enroscadas em mirrados ramos,
absorvendo pesticidas.
Vejo-os se limpando, penas
poluídas deslizando entre seus bicos
lustrosos, sobre suas línguas coriáceas.
Eles se alimentam de insetos contaminados,
sementes silvestres cintilando com chuva ácida.
E seus ovos porosos e de casca fina,
gris, salpicados ou leitosos,
jazem condenados em cada
complexo ninho. Tudo
está encharcado de perdas:
o tordo-dos-bosques e o estorninho,
o fruto verde do limoeiro.
Com tudo o que foi arruinado,
estes cantos empalam o ar
com suas agulhas afiadas e insistentes.

Trad.: Nelson Santander

BASS, Ellen. “Birdsong from My Patio”. In:_____The Human Line. EUA: Copper Canyon Press, June 01, 2007.

Miniantologia Poética – 8

Birdsong from My Patio

Despair so easy. Hope so hard to bear.

—Thomas McGrath


I’ve never heard this much song,
trills pure as crystal bells,
but not like bells: alive, small rushes
of air from the tiny plush lungs
of birds tucked in among the stiff
leaves of the olive and almond,
the lemon with its hard green studs.
As the sun slides down newborn
from thick muscled clouds
their glittering voices catch the light
like bits of twirling aluminum.
I picture their wrinkled feet
curled around thin branches,
absorbing pesticide.
I see them preening, tainted
feathers sliding through their glossy
beaks, over their leathery tongues.
They’re feeding on contaminated insects,
wild seeds glistening with acid rain.
And their porous, thin-shelled eggs,
bluish or milky or speckled,
lying doomed in each
intricate nest. Everything
is drenched with loss:
the wood thrush and starling,
the unripe fruit of the lemon tree.
With all that’s been ruined
these songs impale the air
with their sharp, insistent needles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s