Gillian Clarke – Advento

Tempos sombrios. Dezembro.
O eixo da terra inclinado
e os minutos caem do dia
um pouco de cada vez.

Assim, dormimos além da escuridão,
sonâmbulos das horas cinzentas.
Impossível crer na luz,
ou em um nascimento, até

esta alvorada invernal, a raposa
voltando para casa com sangue na boca,
todos os elementos químicos da aurora em seus olhos,
e o céu abismado.

Trad.: Nelson Santander

Advent

Dark times. December.
Earth’s axis on the slant
and the minutes fall from the day
a few at a time.

So we outsleep the dark,
sleepwalking the grey hours.
Impossible to believe in light,
or a birth, until

this winter sunrise, fox
going home with blood in its mouth,
all the dawn’s chemicals in its eye,
and the sky astonished.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s