Louise Glück – Matinas (4)

Percebo que com você é como com as bétulas:
não posso falar como você
de maneira pessoal. Muito
se passou entre nós. Ou
sempre foi apenas de um dos lados? Eu
errei, eu errei, eu lhe pedi
para ser humano – eu não sou mais carente
do que as outras pessoas. Mas a ausência
de todo o sentimento, da menor
preocupação comigo – eu poderia muito bem continuar
abordando as bétulas,
como em minha antiga vida: deixa-las
fazer o seu pior, deixa-las
enterrar-me com os Românticos,
suas folhas amarelas pontiagudas
caindo e me cobrindo.

Trad.: Nelson Santander

Matins

I see it is with you as with the birches:
I am not to speak to you
in the personal way. Much
has passed between us. Or
was it always only
on the one side? I am
at fault, at fault, I asked you
to be human — I am no needier
than other people. But the absence
of all feeling, of the least
concern for me – I might as well go on
addressing the birches,
as in my former life: let them
do their worst, let them
bury me with the Romantics,
their pointed yellow leaves
falling and covering me.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s