Albano Martins – Haicais

Juncos em movimento.
Os cabelos da água
penteados pelo vento.

*
Num fruto
sazonado é o tempo
que amadurece.

*
Romãs: as últimas
brasas do incêndio
do verão.

*
Maçã – disse a criança.
E era apenas o sol
dependurado nos ramos.

*
Morango. O frágil
Coração da terra
levado à boca.

*
O mel no frasco:
exposto, para consumo,
o suor da abelha.

*
Mais cedo ou mais tarde
o silêncio virá
perguntar por ti.

*
A andorinha faz
a sua casa
no vento.

*
Quando o verão
morre, as amoras
vestem-se de luto.

*
Nem sempre a neve
cai do céu: às vezes
explode numa flor.

*
Um mar azul
pintou de branco
o voo das gaivotas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s