Louise Glück – A papoula vermelha

O melhor de tudo
é não ter
uma mente. Sentimentos:
oh, eu os tenho; eles
me governam. Eu tenho
um senhor no céu
chamado sol, e abro-me
por ele, mostrando-lhe
o fogo do meu próprio coração, ardente
como a sua presença.
O que poderia ser tal glória
se não um coração? Oh meus irmãos e irmãs,
vocês já foram como eu, tempos atrás,
antes de se tornarem humanos? Vocês
se permitiram
abrir uma vez o que nunca
se abriria novamente? Porque na verdade
estou falando agora
do jeito que vocês falam. Eu falo
porque estou despedaçada.

Trad.: Nelson Santander

The red poppy

The great thing
is not having
a mind. Feelings:
oh, I have those; they
govern me. I have
a lord in heaven
called the sun, and open
for him, showing him
the fire of my own heart, fire
like his presence.
What could such glory be
if not a heart? Oh my brothers and sisters,
were you like me once, long ago,
before you were human? Did you
permit yourselves
to open once, who would never
open again? Because in truth
I am speaking now
the way you do. I speak
because I am shattered.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s