Lynn Emanuel – Minha vida

Como Jonas pelo peixe, eu fui por ela recebida,
revirada e varrida por suas águas escuras,
por ela conduzida para as profundezas e para além de incontáveis rochas.
Sem ser tocada por seus dentes, caí nela
sem um esforço maior que um grão de areia
entrando pela porta de uma catedral, tão largas eram suas mandíbulas.
Desci, de cabeça e calcanhar,
pela vasta viela de sua goela, parei no interior
do seu peito amplo como um salão, e, como Jonas, me levantei
perguntando onde estava a besta e não a encontrando em lugar nenhum,
ali, de gordura e tristeza, construí meu caramanchão.

Trad.: Nelson Santander
My Life

Like Jonas by the fish was I received by it,
swung and swept in its dark waters,
driven to the deeps by it and beyond many rocks.
Without any touching of its teeth, I tumbled into it
with no more struggle than a mote of dust
entering the door of a cathedral, so muckle were its jaws.
How heel over head was I hurled down
the broad road of its throat, stopped inside
its chest wide as a hall, and like Jonas I stood up
asking where the beast was and finding it nowhere,
there in grease and sorrow I build my bower.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s