Henri Cole – Cerejeiras choronas

Em um platô, com pequenas montanhas,
um rio lamacento, perigoso quando a neve derretia,
um vale fértil, criadores de gado, e um conservatório musical,
um povo alto, belo, ágil, de negros cabelos lisos
e um espírito empreendedor, vivia pacificamente. Embora
nunca tenha havido ódio entre as raças,
após uma discussão sobre questões locais, massacres ocorreram.
Homens, mulheres & crianças pilhados & deportados — evacuação,
foi como eles chamaram. Cabeças empaladas em galhos. Montes
de cadáveres, como flores macabras atadas umas às outras.
Um navio que passava transportou alguns deles para um porto distante,
onde mamãe nasceu — embora agora ela também tenha desaparecido
para o universo — e o frio acobreou as cerejeiras choronas,
vermelho vivo mesclado com melancólico azul.

Trad: Nelson Santander

Weeping cherry

On a plateau, with little volcanic mountains,
a muddy river, dangerous when the snow melts,
a fertile valley, cattle breeders, and a music academy,
a tall, handsome, agile people, with straight black hair
and an enterprising spirit, lived peaceably. Though
there had never been hatred between the races,
after a quarrel over local matters, massacres came.
Men, women, & children robbed & deported—an evacuation,
they called it. Heads impaled on branches. Mounds
of corpses, like grim flowers knotted together.
A passing ship transported a few to a distant port,
where Mother was born, though now she, too,
has vanished into the universe, and the cold browns
the weeping cherry, vivid red mixed with blue.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s