Rui Lage – EN 314

Ardidas há muito as velas de ignição
que davam centelha ao meu antigo
e primeiro coração.

Agora sou apenas um ponto morto,
sem tração: rolo sem atrito
mas também sem aflição.

A estrada adormece em bosques propícios
a emboscadas, mas já não tenho crenças
que mereçam ser cobiçadas.

E os meus sonhos, até os meus sonhos
me parecem guiados lá do alto por sinais de GPS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s