Joan Margarit – Pilhagem

Hoje és outra.
A morte, como um vento do deserto,
sopra e abandona teu rosto
ressecado pela morfina.
Passa uma andorinha com seu rápido voo
e reluz ao cruzar a luz laranja
da janela aberta de teu quarto.
Talvez com teu voo também chegues
ao claro terraço onde tua voz risonha
prateava o crepúsculo. Foste-te e só resta
um corpo que uma pilhagem devastou
e que eu amo agora, assim como amei a ti.

Trad.: Nelson Santander

SAQUEO

Hoy eres otra.
La muerte, como un viento del desierto,
sopla y te deja el rostro
seco por la morfina.
Pasa una golondrina con su rápido vuelo
y reluce al cruzar la luz naranja
de la ventana abierta de tu cuarto.
Puede que con tu vuelo también llegues
a la clara terraza donde tu voz risueña
plateaba el crepúsculo. Te has ido y sólo queda
un cuerpo al que un saqueo ha devastado
y al que amo ahora, igual que te amé a ti.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s